Aliança pela Agroecologia inicia atividades com visitas de intercâmbio na Paraíba

seminárioO projeto Aliança pela Agroecologia, da AS-PTA Agricultura Familiar e Agroecologia em parceria com organizações sociais de seis países da América Latina dedicadas à promoção do desenvolvimento rural sustentável, foi lançado no seminário “Trajetórias e desafios da agricultura familiar e da agroecologia”, realizado no último dia 25 de março, no auditório da sede do Instituto Nacional do Semiárido (Insa) em Campina Grande, na Paraíba.

Estiveram presentes representantes de organizações do Equador, Paraguai, Colômbia, Nicarágua, Guatemala e Bolívia além de um público de cerca de 90 pessoas entre estudantes, pesquisadores e representantes de entidades governamentais, não governamentais e movimentos sociais do campo. Paulo Petersen, diretor executivo da AS-PTA, abriu o seminário falando sobre o significado especial de realizar o lançamento do projeto no Insa que, segundo ele, já nasceu parceiro das organizações envolvidas no projeto. Falou ainda sobre a forma como o Aliança pela Agroecologia foi concebido: “A construção das alternativas deve partir da aprendizagem mútua e da atuação em rede. Esta é uma proposta que não vem de cima pra baixo. Por isso partimos da experiência local. Este seminário tem o papel de nos situar nessa trajetória de promoção da agroecologia, pois este é um projeto que articula um conjunto de países que se propõe a fazer o que a gente sempre fez, trocar experiências”, afirmou.

seminário 2Maria Leônia Soares, presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Massaranduba e da coordenação do Polo da Borborema fez uma apresentação resgatando o histórico da construção do Polo e de sua organização política de 1993 até os dias de hoje. Em seguida Lorenzo Soliz, do Centro de Investigación e Promoción del Campesinado (CIPCA) da Bolívia e Jorge Irán do Programa Campesino a Campesino da Unión Nacional de los Agricultores e Ganaderos (UNAG) da Nicarágua, comentaram a exposição sobre o Polo a partir de suas experiências nos seus países. Após esse momento foi aberto debate entre os participantes e o seminário foi encerrado com uma confraternização no Hotel Fazenda Day Camp, em Campina Grande, que lembrou os 30 anos de fundação da AS-PTA, .

seminário 3Visitas de Intercâmbio – O dia seguinte ao seminário, 26 de março, foi dedicado a visitas de intercâmbio dos representantes das organizações da América Latina ao território da Borborema. Fizeram parte do itinerário das visitas os municípios de Remígio, Solânea e Massaranduba, nas regiões do Curimataú e Agreste do estado. O grupo se dividiu em três visitas: uma à propriedade de seu Luiz Souza e dona Eliete no sítio Salgado de Souza, em Solânea, outra ao assentamento Corredor onde moram Edinaldo e Vanda Florentino, em Remígio, já um terceiro grupo conheceu as experiências agroecologicas no sítio Cachoeira de Pedra Dágua, em Massaranduba, na propriedade de seu Domingos de Barros, seu “Loro” e dona Iraci.

Após as visitas, o grupo inteiro se reuniu na sede da AS-PTA, no Centro Agroecológico São Miguel (CASM), em Esperança, para avaliar o que conheceram e seguir com a troca de conhecimentos. Jorge Irán, da UNAG, destacou a oportunidade de aprender na prática com as experiências das famílias ligadas ao Polo: “É interessante notar como através de uma problemática, de um diagnóstico participativo, foi se construindo alternativas, não só com a adoção de novas tecnologias, mas com o conhecimento que o povo já tem, práticas que eram de seus avós e que hoje conseguem influenciar a construção de políticas públicas”. Nancy Minga, da Coordinadora Ecuatoriana de Agroecología (CEA) ressaltou o valor da união na luta: “Percebi na visita a importância que tem o sentido de comunidade, de coletivo, pois só o contexto familiar é insuficiente para compreender o movimento existente na região”, disse.

visita de intercâmbioJá Lorenzo Soliz, do CIPCA, Bolívia, destacou a fora como o sucesso da parceria entre a AS-PTA e o Polo contribuiu para a incidência nas políticas públicas para a região: “A relação horizontal que foi se formando entre a AS-PTA e as famílias é diferente de muitos locais em que há uma relação totalmente vertical. Mas quando há confiança pode-se construir coisas juntas. Mesmo no pouco tempo em que pudemos acompanhar as visitas, pudemos perceber isso. Depois de 20 anos há reposta técnica. E se há resposta, há um entorno disposto a escutar, é o que chamamos de incidência”, avaliou.

Euzébio Cavalcante, presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Remígio e da coordenação do Polo da Borborema, que acompanhou a visita em seu município, ficou satisfeito com as avaliações dos visitantes: “Foi muito bom ouvir, porque a gente passa a valorizar a nossa ação e analisá-la de uma outra forma”, disse a liderança.

De acordo com Gabriel Fernandes, assessor técnico da AS-PTA e coordenador do projeto Aliança pela Agroecologia, a partir, os parceiros puderam ver na prática como são construídas políticas públicas para a região: “Elas (as políticas) surgem à partir da necessidade, dos desafios que os agricultores enfrentam no dia-a-dia, existe toda uma organização que parte das famílias e chega ao âmbito regional e permite tanto a identificação desses problemas, quanto testar alternativas. Aliança pela AgroecologiaNesse processo, há também um esforço de se divulgar os resultados obtidos e fazê-los chegar aos diferentes níveis de governo de forma que possam voltar á região na por meio de políticas de apoio.”.

Ainda segundo Gabriel, o próximo passo do projeto será a definição de um plano de trabalho. Ele acredita que as visitas e os debates ajudarão a orientar o andamento do projeto e a troca de experiências entre os participantes.

O Projeto Aliança pela Agroecologia é uma iniciativa cofinanciada pela União Europeia e terá duração de três anos.

 

 

Isto foi postado em Notícias dentro de com os temas e as tags
Imprimir Este ArtigoFaça um comentárioCompartilhe no Facebook

Postar um comentário

Seu email nunca vai ser compartilhado. Campos obrigatórios são marcados com *

Login with Facebook

*
*

Você pode usar estas tags HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Current month ye@r day *