Encontros Municipais no Território da Borborema discutem o papel da Juventude na Agricultura familiar

encontro de jovensCom o objetivo de fortalecer e valorizar o jovem do campo e refletir sobre o seu papel na agricultura familiar, além de promover a troca de experiências e estimular a integração da juventude à dinâmica de inovação agroecológica, a Comissão Regional de Jovens do Polo da Borborema deu início a uma série de encontros municipais. O primeiro desses encontros aconteceu nos dias 10 e 11 de setembro, no Santuário Santa Fé Padre Ibiapina, em Solânea, no Curimataú Paraibano

A programação teve início com uma mística de abertura onde dois jovens entraram no cenário e simularam o dia-a-dia de uma família na agricultura. Plantando, cuidando dos animais, colocando água nas plantas do quintal. Ao final, com a música “Cio da terra” ao fundo foi distribuído entre os presentes pão e mel, simbolizando os frutos da agricultura familiar que alimenta os povos.

Após esse momento de emoção e valorização da agricultura, os jovens foram convidados a refletirem sobre seu papel: “Vamos fazer uma reflexão sobre o dia-a-dia da agricultura, fazendo uma leitura do que fazemos. Vamos pensar como fortalecer essa agricultura e as experiências. Esse encontro vai ajudar a fortalecer os jovens na agricultura que é feita pelos pais, mas também pelos jovens”, disse Maria do Céu Silva, do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Solânea.

encontro juventudeRoda de conversa - Foi realizada roda de conversa entre os participantes onde cada um e cada uma pode falar sobre a sua história e a sua experiência na agricultura familiar, seguido de um trabalho em grupo reforçando a pergunta orientadora “Como eu me vejo na agricultura familiar?”. Os jovens puderam se colocar sobre a sua descoberta da agricultura, o sentimento em ser agricultor e como fazem a agricultura. “A gente percebe que a descoberta deles, como agricultor ou agricultora, vem muito da infância. Então a gente percebe o quanto foram importante as brincadeiras, o aprender observando os pais para a construção de sua identidade enquanto agricultores e agricultoras”, afirmou Ana Paula Anacleto, assessora técnica do Núcleo de Infância e Juventude da AS-PTA Agricultura Familiar e Agroecologia.

Trajetória - Na parte da tarde do primeiro dia, os participantes do encontro puderam aprender e se inspirar com a trajetória de vida de José de Oliveira Luna, ou seu Zé Pequeno, como é conhecido. Seu Zé Pequeno é agricultor do Sítio São Tomé II, município de Alagoa Nova. Ele é uma das lideranças da Comissão de Sementes do Polo da Borborema, responsável pelo banco de sementes comunitário mais antigo da região, que este ano completa 40 anos de existência. “Eu me sinto feliz e realizado em conversar a respeito da agricultura. Agradeço pela oportunidade de me trazerem até aqui. Pra mim, ter uma oportunidade dessas é uma graça. Falar da agricultura é ter a paixão pela vida. Se não fosse a agricultura eu não era o que sou hoje. Antes não tive a oportunidade que vocês tem hoje”, disse aos jovens.

encontro de jovensSeu Zé Pequeno falou sobre os seus 67 anos de vida na agricultura, quando relembrou que aprendeu a ser agricultor desde criança. Ele disse que já nasceu na agricultura e que vive a vida que seus pais e seus irmãos viveram. Eles repassaram para ele a oportunidade de ter tarefas de acordo com a sua idade, o que o ajudou a ir aprendendo no dia-a-dia. Começou semeado a semente de fava na cova, tinha uma enxadinha para fazer isso. E quando o pai falava que estava bem feito, ficava muito feliz. Segundo o agricultor, quando apurava algum lucro do seu roçadinho, era uma grande alegria. Com o passar dos temppos, as tarefas foram aumentando, mas continuou feliz na agricultura: “Eu me sinto agricultor por uma missão. Sou um missionário da agricultura. Tenho orgulho de dizer que faço o que meu pai fazia. E enquanto eu puder me mexer, vou fazer faz agricultura”, disse a liderança. O jovem Isaias Marcelino da Silva de Solânea ficou impressionado com o depoimento: “Não tem nenhuma universidade que ensine o que o senhor fez aqui agora”, disse.

Visitas a experiências – no segundo dia de evento, os jovens participaram de duas visitas de intercâmbio. Os participantes do encontro conheceram as experiências de Igor (jovem agricultor da comunidade Videl) e de Sérgio Santos Macena (jovem agricultor da comunidade Bom Sucesso). Sérgio tem 17 anos e participa do Fundo Rotativo Solidário de animais. Recebeu uma cabra há dois meses e já está se preparando para o repasse. Esforçado e sempre trabalhando com sua família, ele fala de suas conquistas: a cabra, o cavalo, o garrote e a moto. Seu pai, Nêgo, fala com orgulho que o filho nunca precisou sair para trabalhar com ninguém fora da propriedade e já tem suas próprias coisas. Já Igor, tem 19 anos e trabalha com a família no plantio, colheita e criação. Já concluiu o ensino médio e pretende entrar na universidade ou fazer o técnico agrícola. No momento ele também está contribuindo com as atividades do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Solânea e faz parte da comissão de jovens do município. Ele disse que sua participação iniciou a partir de um evento de juventude e da Marcha das Mulheres em Solânea.

encontro juventudeApós as visitas, foi feita a socialização do que foi visto e aprendido e, em seguida, um debate sobre a inserção dos jovens no trabalho da Campanha pela Vida na Agricultura Familiar, desenvolvida desde 2002, com crianças filhas e filhos de famílias agricultoras, com o apoio da ActionAid. “A partir da Campanha foi criado um movimento de juventude desde 2010. O movimento sindical passou a valorizar o papel das crianças e jovens na agricultura familiar, o que fortaleceu as ações comunitárias e a formação de novas lideranças a partir das visitas, oficinas, encontros, seminários. Os conteúdos trabalhados na Campanha levam o debate da agricultura familiar e da agroecologia para os espaços da sala de aula. Isso despertou muitos professores(as) para o tema além de construir um melhor entendimento a respeito da educação contextualizada. Esses diálogos vem fortalecendo a nossa parceria com professores e secretarias de educação”, afirmou Ana Paula Anacleto.

Encontros como este vão acontecer nos municípios de Remígio (dias 26 e 27 de setembro), Massaranduba (dias 24 e 25 e de outubro) e Alagoa Nova 14 de outubro e Queimadas 12 de novembro. O Ciclo de Encontros da Juventude Camponesa do Polo da Borborema tem o apoio do Projeto Sementes do Saber, realizado pela AS-PTA em parceria com a Comissão de Jovens do Polo da Borborema. O Sementes do Saber apoia iniciativas que promovam a inserção econômica e produtiva de jovens do meio rural no território de atuação do Polo da Borborema. O projeto é cofinanciado pela União Européia e tem a parceria da ActionAid e do Comitê Católico Contra a Fome e pelo Desenvolvimento – CCFD.

 

Isto foi postado em Notícias dentro de com os temas e as tags ,
Imprimir Este ArtigoFaça um comentárioCompartilhe no Facebook

Postar um comentário

Seu email nunca vai ser compartilhado. Campos obrigatórios são marcados com *

Login with Facebook

*
*

Você pode usar estas tags HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Current month ye@r day *