Agricultoras doceiras do Polo da Borborema trocarão receitas com Chef de Cozinha durante oficina

limãoUm grupo de 20 mulheres agricultoras do Polo da Borborema, uma articulação de 14 sindicatos rurais de municípios da região da Borborema, na Paraíba, participará no próximo dia 18 de novembro, das 8h às 12h, no Convento Ipuarana, em Lagoa Seca, de uma oficina com a chef de cozinha Lia Quinderé, especialista em pâtisserie, um tipo de padaria francesa especializada em bolos e doces.

A proposta da oficina é promover um diálogo entre as práticas e os saberes tradicionais das mulheres agricultoras da Borborema e o conhecimento técnico da chef de cozinha, qualificando as práticas de ambas. Há vários anos, as mulheres da região da Borborema vêm beneficiando os seus produtos, de forma coletiva ou individual, para a alimentação de suas famílias ou para a venda nas feiras agroecológicas, para vizinhos e, mais recentemente, para os programas governamentais de compra direta como o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) e o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) do Governo Federal.

A parceria entre Lia e as mulheres surgiu quando a chef tomou conhecimento do trabalho que o Polo da Borborema, com a assessoria da AS-PTA Agricultura Familiar e Agroecologia, vem realizando junto a Comissão de Saúde e Alimentação que desde 2003, vem valorizando as práticas e os conhecimentos das mulheres agricultoras, tirando o seu trabalho da invisibilidade ao mesmo tempo em que fortalece a sua autonomia e a sua liberdade.

O primeiro fruto dessa parceria foi o vídeo “Da dureza à Doçura”, gravado no município de Remígio-PB. Em pouco mais de três minutos, o filme mostra a experiência do grupo “As Margaridas”, formado por seis mulheres do Assentamento Oziel Pereira. Juntas elas produzem e vendem bolos, tapiocas, beijus, sucos e outros produtos para a merenda escolar de Remígio.

O vídeo foi apresentado por Lia durante o congresso Semana Mesa São Paulo, que aconteceu de 27 a 29 de outubro desse ano, na capital paulista: “A mão que lavra a terra, é a mesma que transforma o alimento que cultivou em doces, geleias e compotas. Ressaltando a importância da mulher nordestina na agricultura e, com o intuito de disseminar a cultura do servir, apresentei a palestra e o vídeo no congresso”, explica a chef de cozinha.

A chef - Lia Quinderé é cearense e atualmente é cake designer e chef de patisserie da Sucré, em Fortaleza, escreve em um blog de gastronomia e é colunista do Jornal O Povo. Ela estudou Patisserie na Cordon Bleu, na França, e mais tarde se especializou em Cake Design na Wilton School of Cake Decorating and Confectionery Art, em Chicago, EUA.

Da dureza à doçura

Isto foi postado em Notícias dentro de com os temas , e as tags ,
Imprimir Este ArtigoFaça um comentárioCompartilhe no Facebook

Postar um comentário

Seu email nunca vai ser compartilhado. Campos obrigatórios são marcados com *

Login with Facebook

*
*

Você pode usar estas tags HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Current month ye@r day *