Vereadores, Prefeitos, Parlamentares e Sindicalistas Paraibanos formarão caravana para visitar a Bancada Federal e exigir posição contra a Reforma da Previdência

Com o nome de “Levante da Esperança” aconteceu na manhã desta dessa sexta-feira (17), na Câmara de Vereadores dos municípios de Esperança, no Agreste Paraibano, uma audiência pública com o propósito de debater a proposta de Reforma da Previdência que tramita no Congresso Nacional e seus impactos negativos nos municípios, bem como cobrar da bancada paraibana uma posição contrária à proposta. Como encaminhamento do evento, será redigida uma Carta contendo a posição dos organizadores sobre a Proposta de Emenda Constitucional – PEC 06/19 e exigir um posicionamento contrário da bancada paraibana no Congresso Nacional.

A iniciativa, que partiu do Polo da Borborema, uma rede de 13 sindicatos rurais, e das Câmaras de Vereadores de Lagoa Seca e Esperança, reuniu centenas de agricultores e agricultoras, representantes de movimentos sociais rurais e urbanos, prefeitos e vereadores de cerca de 30 municípios paraibanos além do presidente da Federação dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares do Estado da Paraíba – FETAG/PB, Liberalino Lucena e do Presidente da Central única dos Trabalhadores da Paraíba – CUT-PB, Paulo Marcelo.

Uniram-se à audiência os deputados da Frente Parlamentar em Defesa da Previdência Social da Assembleia Legislativa da Paraíba – ALPB. Estiveram presentes os deputados estaduais Melchior Batista (Rede-PB) e Anderson Monteiro (PSC-PB), enviaram representantes as deputadas Cida Ramos (PSB-PB) e Estela Bezerra (PSB-PB). Presentes ainda os Deputados Federais Frei Anástácio (PT-PB) e Gervásio Maia (PSB-PB).

O vereador Adílio Maia (PTB-PB), presidente da Câmara de Esperança abriu os trabalhos afirmando que a proposta atual é inaceitável e que exige um posicionamento firme contrário de todos os homens públicos. Manoel de Oliveira, mais conhecido como Nequinho, do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Alagoa Nova e da Coordenação do Polo da Borborema foi um dos primeiros a usar a palavra. Ele explicou o propósito de mobilizar os vereadores e prefeitos contra a reforma, como uma forma de pressão, a partir dos representantes eleitos que se encontram mais próximos do povo no cotidiano das pequenas e médias cidades, que serão atingidas em cheio com o empobrecimento da população, que terá o seu direito à aposentadoria negado.

O Deputado Federal Frei Anastácio cumpre seu primeiro mandato na Câmara Federal e cobrou uma posição mais firme de seus colegas de bancada: “Tem muitos ainda em cima do muro, temos que levantar a nossa voz e cobrar uma posição destes deputados. Precisamos avançar com as mobilizações e ajudar o nosso povo a entender o momento político que estamos atravessando”.

Já o Deputado Gervásio Maia subiu o tom das críticas à proposta de reforma que vem sendo debatida no Congresso, a que chamou de ‘criminosa’: “Precisamos explicar o que é a tal capitalização: hoje a sua contribuição vai para o governo, com a capitalização, ela vai passar a ser recolhida para os bancos. O ministro da economia é um banqueiro, pergunto, que moral ele tem para defender uma proposta dessas? Certamente quem a fez nunca pegou no cabo de uma enxada, a fez dentro de gabinetes com ar condicionado. A crise fiscal existe e eles querem resolver tirando um trilhão dos mais pobres para não desagradar um pequeno grupo de ricos que não paga imposto por suas grandes fortunas” disse. “Se pegarmos o exemplo de um município como Esperança, vamos ver que é o dinheiro dos aposentados quem sustenta a economia local, o dono da farmácia, o dono do mercadinho sabe disso. Portanto não contem com o nosso voto, queremos dialogar, mas estamos fora de qualquer acordo para passar uma proposta como essa”, finalizou.

Ao final da audiência, a fala foi facultada a diversos vereadores que fizeram propostas de encaminhamento para a continuidade do movimento de pressão e cobrança. Ficou definida a data provável da primeira semana de junho para a ida da caravana formada por uma representação dos parlamentares que deve visitar os gabinetes dos deputados e senadores paraibanos, fazer a entrega do documento e cobrar deles um posicionamento: “se eles pensam que o eleitor tem memória curta, estão enganados. Se pensam que liberando emendas para os municípios vão conseguir apoio, também se enganam, pois estaremos prontos para fazer a cobrança e dar o troco àqueles que votarem contra o povo”, afirmou Nelson Anacleto, vereador do município de Lagoa Seca e do Polo da Borborema.

Isto foi postado em Notícias dentro de e com as tags ,
Faça um comentárioCompartilhe no Facebook

Postar um comentário

Seu email nunca vai ser compartilhado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Login with Facebook

*
*