Fotos e Vídeos – AS-PTA http://aspta.org.br Sat, 31 Oct 2020 12:18:05 +0000 pt-BR hourly 1 Convivendo com a pandemia: diálogos entre juventudes do campo e da cidade http://aspta.org.br/2020/08/03/sobrevivendo-a-pandemia-dialogos-entre-juventudes-do-campo-e-da-cidade/ http://aspta.org.br/2020/08/03/sobrevivendo-a-pandemia-dialogos-entre-juventudes-do-campo-e-da-cidade/#respond Mon, 03 Aug 2020 21:54:28 +0000 http://aspta.org.br/?p=18165 Leia mais]]>

Vivenciar a pandemia não está sendo fácil para ninguém, ainda mais para crianças e jovens que de repente se viram sem seus espaços de encontro, de troca, de construção dos afetos, sem seus espaços de organização e de luta. Seja na Paraíba ou seja em Pernambuco, os movimentos de jovens costumavam se encontrar nas visitas de intercâmbio ou durante os momentos de formação para trocar suas vivências na agricultura e afirmar sua identidade camponesa. Provocados pelas dificuldades postas pelo necessário isolamento social, as lideranças desses grupos se desafiaram a criar formas de se encontrar. E por que não, estender esse encontro também com os jovens da cidade? Assim nasceu o projeto Diálogos entre juventudes do campo e da cidade, Paraíba e Pernambuco.

Adailma Ezequiel, que compõe a coordenação da Comissão de Juventude do Polo da Borborema e explica, “nossa ideia foi a gente se manter em contato, conhecendo experiências de outros jovens agricultores mesmo no isolamento. Isso nos motivou a fazer esse encontro, mesmo que virtual, e conhecer outros territórios e jovens de outros estados, de outras realidades. E foi partir da reflexão do projeto que estávamos desenvolvendo na Borborema, “Fique bem, Fique em casa!”, que a gente viu que vídeos também poderiam ser nossa forma de contato, pois era uma maneira de a gente estar dialogando com a juventude de Pernambuco e também da gente divulgar as nossas experiências para a sociedade de uma forma geral”.

Como os jovens da cidade entendem a agroecologia? Como os jovens do campo lidam com a violência? Foi tentando responder essas perguntas que os coletivos de jovens do Polo da Borborema, da Comissão de Jovens Multiplicadores de Agroecologia – CJMA e do Grupo Comunidade Assumindo Suas Crianças – GCASC se reuniram virtualmente para pensar juntos como construir um ambiente para esse diálogo. De maio para cá, já foram realizadas dez reuniões virtuais para debate sobre os temas e a materialização na forma de vídeo, os resultados dessas conversas. “Acredito que o ponto mais forte foi o processo de construção e o diálogo entre o campo e a cidade. Há questões específicas do campo, outras específicas da cidade, mas há também questões comuns que unem esses jovens, na luta da construção de uma vida digna, que garanta sua permanência no seu espaço, mantendo suas identidades. Outra questão é que as juventudes perceberam que mesmo em tempos difíceis, elas podem continuar conectadas, lutando pelo acesso às políticas públicas”, avalia Edson Possidônio, assessor da AS-PTA que contribuiu com a animação desse espaço.

Com o objetivo de trocar, comunicar, visibilizar e fortalecer ainda mais as ações e redes de juventudes, a ideia foi estimular a criatividade, trazer leveza e poesia e produzir três vídeos abordando temas diferentes: Apresentação das juventudes do campo e da cidade;  Agricultura Familiar e abastecimento; como prevenir a violência, no campo e na cidade. Por fim, será realizada uma live com todos participantes do projeto para avaliar o processo vivido.

Márcia Araújo, da coordenação de jovens do Polo da Borborema avalia como positivo os primeiros resultados desse trabalho. “O resultado ficou bem interessante, a gente buscou de uma forma leve, descontraída, levar um pouco da nossa história para que outros jovens pudessem assistir e se perceber nesse vídeo. Aprendi muito com essa interação, com a troca. Para mim foi muto gratificante poder construir um vídeo a partir do olhar do campo e da cidade. Tivemos desafios, problemas técnicos, mas foi muito bom construir formas de superar” avalia. Felícia Panta, jovem multiplicadora da agroecologia do CJMA, também avalia de forma positiva a iniciativa apontando a importância da troca no momento de pandemia: “O projeto Diálogos entre Juventudes só vem a acrescentar às lutas de todos os coletivos. Poder dialogar é de extrema importância, principalmente diante desse novo contexto que nos encontramos. A pandemia nos mostrou outros meios de luta e de visibilizar o nosso trabalho, e esse vídeo foi um fruto de novos aprendizados”.

O primeiro vídeo foi lançado numa ação conjunta dos três coletivos de jovens. O grupo construiu também quando, em quais plataformas e como fariam para garantir visibilidade ao trabalho realizado. Para Ricardison dos Santos, o Rick, jovem multiplicador do  projeto Mães da Saudade do GCASC e editor do vídeo, essa experiência também foi cheia de desafios. Conta que apesar da pouca idade, já tem bastante experiência acumulada na edição de vídeos. “Eu venho gravando e editando vídeos desde os meus 13 anos. Dentro do movimento social, pude me aperfeiçoar, mas uma coisa é a gente trabalhar dentro do nosso coletivo, e quando a gente trata com outros movimentos, com outros valores e missões, com outras temáticas, a gente tem que ser bem sensível. Mas todos contribuíram de uma forma muito massa, o que foi enviado, mesmo com algumas dificuldades técnicas, rolou, está bonito e a gente fica muito feliz por isso”, conta animado sobre o trabalho realizado.

Os desafios apontados por Rick, Felícia, Márcia e Adailma nos revelam por um lado a importância da internet e das plataformas digitais para garantir a conexão desses jovens em movimento. Por outro lado, revela que uma grande parcela de jovens do campo e das cidades, que se seguem excluídos do espaço virtual. Novas bandeiras com certeza estão sendo levantadas, abrindo o necessário debate sobre a democratização da comunicação e da inclusão digital como direito de todos.

Esta obra é fruto de uma construção coletiva e reserva uma homenagem à memória de Alexandre Meneses, grande colaborador e um entusiasta do fortalecimento da ação com as juventudes.

 

]]>
http://aspta.org.br/2020/08/03/sobrevivendo-a-pandemia-dialogos-entre-juventudes-do-campo-e-da-cidade/feed/ 0
Agricultura familiar orgânica e agroecológica é qualidade de vida no campo e saúde da mesa da população http://aspta.org.br/2020/07/31/agricultura-familiar-organica-e-agroecologica-e-qualidade-de-vida-no-campo-e-saude-da-mesa-da-populacao/ http://aspta.org.br/2020/07/31/agricultura-familiar-organica-e-agroecologica-e-qualidade-de-vida-no-campo-e-saude-da-mesa-da-populacao/#respond Fri, 31 Jul 2020 12:36:02 +0000 http://aspta.org.br/?p=18154 Leia mais]]> Com a chegada da pandemia, tanto a comercialização da agricultura familiar quanto o abastecimento alimentar foram afetados. Para mitigar essa situação, redes de solidariedade têm se formado em diversas regiões do Brasil, levando comida de verdade e livre de veneno do campo para a cidade. Essas ações têm amenizado os impactos da Insegurança Alimentar para muitas famílias. Mas o fortalecimento da agricultura familiar e a democratização do acesso aos alimentos saudáveis deve ser permanente. Esse é um papel principalmente do Estado, mas também pode ser incentivado através das nossas escolhas de consumo.

O vídeo trata sobre como a população pode contribuir com as famílias agricultoras e o fortalecimento da agroecologia e agricultura orgânica.

Sua realização é uma parceria entre Cepagro, Centro Vianei (SC), AS-PTA Agricultura Familiar e Agroecologia (PR) e CETAP (RS) por meio do projeto Misereor em Rede. Um dos objetivos do projeto é fomentar as redes territoriais e organizações da agricultura familiar orgânica e agroecológica.

]]>
http://aspta.org.br/2020/07/31/agricultura-familiar-organica-e-agroecologica-e-qualidade-de-vida-no-campo-e-saude-da-mesa-da-populacao/feed/ 0
Vídeo: IX Marcha pela Vida das Mulheres e pela Agroecologia http://aspta.org.br/2018/05/15/video-ix-marcha-pela-vida-das-mulheres-e-pela-agroecologia/ http://aspta.org.br/2018/05/15/video-ix-marcha-pela-vida-das-mulheres-e-pela-agroecologia/#respond Tue, 15 May 2018 17:29:30 +0000 http://aspta.org.br/?p=15850 Leia mais]]> Mais de cinco mil mulheres jovens, idosas, brancas, negras, do campo e da cidade, marcharam juntas no dia 08 de março de 2018 pelas ruas do município de São Sebastião de Lagoa de Roça-PB, na nona edição da Marcha pela Vida das Mulheres e pela Agroecologia. O evento é organizado pela AS-PTA Agricultura Familiar e Agroecologia e Polo da Borborema, uma articulação de 14 sindicatos de trabalhadores rurais da região da Borborema, no Agreste da Paraíba.

]]>
http://aspta.org.br/2018/05/15/video-ix-marcha-pela-vida-das-mulheres-e-pela-agroecologia/feed/ 0
Vídeo – O Polo http://aspta.org.br/2017/05/01/video-o-polo/ http://aspta.org.br/2017/05/01/video-o-polo/#respond Mon, 01 May 2017 16:15:43 +0000 http://aspta.org.br/?p=14751 Leia mais]]> Este documentário foi produzido no momento em que o Polo da Borborema celebra seus 20 anos. Construído com base em depoimentos de agricultores e agricultoras, de lideranças do Polo e de técnicos da AS-PTA, ilustra como um vigoroso processo sociopolítico de escala territorial foi constituído a partir da valorização de saberes e experiências práticas da própria agricultura familiar da região.

Com a assessoria da AS-PTA, o Polo da Borborema articula 150 organizações de base comunitária e os Sindicatos de Trabalhadores Rurais de 14 municípios para que atuem de forma coordenada na mobilização de agricultores e agricultoras para processos de experimentação e ação política em torno aos seguintes temas: sementes, saúde e alimentação, recursos hídricos, criação animal, agrofloresta e construção de mercados. De forma integrada a esse processo, apoia o fortalecimento de movimentos da juventude camponesa e das mulheres agricultoras, contribuindo para a democratização das relações de geração e de gênero e lutando contra todas as formas de violência contra as mulheres.

O vídeo demonstra a importância das práticas de cooperação e ação coletiva em âmbito territorial. Nesse sentido, é rico em ensinamentos para movimentos e redes empenhados na promoção da Agroecologia, particularmente no que se refere à necessidade de revisão crítica dos papeis das organizações da agricultura familiar, das entidades de assessoria e das políticas públicas.

 

]]>
http://aspta.org.br/2017/05/01/video-o-polo/feed/ 0
Vídeo – Sementes do Saber: Juventude Camponesa na Construção do Futuro da Agricultura Familiar na Borborema http://aspta.org.br/2016/10/27/video-sementes-do-saber-juventude-camponesa-na-construcao-do-futuro-da-agricultura-familiar-na-borborema/ http://aspta.org.br/2016/10/27/video-sementes-do-saber-juventude-camponesa-na-construcao-do-futuro-da-agricultura-familiar-na-borborema/#respond Thu, 27 Oct 2016 20:05:20 +0000 http://aspta.org.br/?p=14344 Leia mais]]> marcha da juventude camponesaDesde 2010, o Polo da Borborema vem fomentando um trabalho com a juventude camponesa em seu território. Esse vídeo busca dar luz a essa juventude que vem se somar ao movimento de forma pujante. A partir de testemunhos dos jovens agricultores, o vídeo afirma a importância da juventude rural para a construção do futuro da agricultura familiar no território.

Esse documentário nasce no momento em que o Polo da Borborema celebra 20 anos de luta na construção de um território Agroecológico. E a partir das jovens vozes, afirma-se a Agroecologia como alternativa de desenvolvimento rural e de fortalecimento da agricultura familiar capaz de promover geração de renda e autonomia para a juventude do campo.

O vídeo Sementes do Saber também é o resultado do Diagnóstico sobre a Juventude Camponesa do Polo da Borborema, conduzido pelos próprios jovens, por lideranças do Polo da Borborema e pela AS-PTA. Traz a reflexão dos principais desafios levantados durante o estudo, mas sobretudo, mostra que os jovens têm claro o que querem para a vida. A decisão do futuro seguramente está em suas mãos. O que certamente determinará as diferenças entre as escolhas da vida são as oportunidades que lhe aparecem ou não: acesso à terra e aos recursos, acesso as políticas públicas, a identidade cultural, a organização em grupos de jovens, a participação no sindicato, assim por diante. Assim como o diagnóstico, esse vídeo permite descobrir novos tesouros, jovens agricultores-experimentadores que vêm fertilizando o chão da Borborema.

Clique e assista:

]]>
http://aspta.org.br/2016/10/27/video-sementes-do-saber-juventude-camponesa-na-construcao-do-futuro-da-agricultura-familiar-na-borborema/feed/ 0
Vídeo – I Marcha da Juventude Camponesa na Luta pela Agroecologia http://aspta.org.br/2016/08/30/video-i-marcha-da-juventude-camponesa-na-luta-pela-agroecologia/ http://aspta.org.br/2016/08/30/video-i-marcha-da-juventude-camponesa-na-luta-pela-agroecologia/#respond Tue, 30 Aug 2016 12:31:52 +0000 http://aspta.org.br/?p=14077 Leia mais]]> Mais de mil jovens estiveram presentes na “I Marcha da Juventude do Polo da Borborema – na luta pela agroecologia” realizada nesta quinta-feira (28) na cidade de Remígio, no Agreste da Paraíba. Os jovens vieram dos 14 municípios da região da Borborema onde o Polo da Borborema, uma rede de 14 sindicatos rurais, atua pelo fortalecimento da agricultura familiar de base agroecológica, com a assessoria da AS-PTA Agricultura Familiar e Agroecologia.

Veja o vídeo:

]]>
http://aspta.org.br/2016/08/30/video-i-marcha-da-juventude-camponesa-na-luta-pela-agroecologia/feed/ 0
Campanha Não Planto Transgênicos para não Apagar minha História http://aspta.org.br/2016/08/29/campanha-nao-planto-transgenicos-para-nao-apagar-minha-historia/ http://aspta.org.br/2016/08/29/campanha-nao-planto-transgenicos-para-nao-apagar-minha-historia/#comments Mon, 29 Aug 2016 15:19:22 +0000 http://aspta.org.br/?p=14039 Leia mais]]> A rede de sementes e a juventude camponesa do Polo da Borborema se uniram para desenvolver a campanha Não planto transgênicos para Não Apagar minha História frente a eminente ameaça de contaminação das sementes crioulas, ou as sementes da paixão, como são conhecidas na Paraíba.

Abaixo seguem os materiais que estão sendo distribuídos dentro de reuniões comunitárias e municipais.

Cordel – Vou proteger meu ilho da paixão

card 2 Card 1 card 3 card 4

 

cartaz

]]>
http://aspta.org.br/2016/08/29/campanha-nao-planto-transgenicos-para-nao-apagar-minha-historia/feed/ 1
Vídeo: VII Marcha pela Vida das Mulheres e pela Agroecologia http://aspta.org.br/2016/04/11/video-vii-marcha-pela-vida-das-mulheres-e-pela-agroecologia/ http://aspta.org.br/2016/04/11/video-vii-marcha-pela-vida-das-mulheres-e-pela-agroecologia/#respond Mon, 11 Apr 2016 20:01:17 +0000 http://aspta.org.br/?p=13539 Leia mais]]> No dia 08 de março de 2016, mais de 5 mil mulheres agricultoras saíram em caminhada na sétima Marcha pela Vida das Mulheres e pela Agroecologia no município de Areial, na Paraíba.

A Marcha, realizada pelo Polo da Borborema e pela AS-PTA, é um momento de denúncia das desigualdades sociais e da violência contra a mulher. É quando reafirmamos nossa luta por direitos e por relações mais justas na agricultura familiar. Mas é também quando damos visibilidade ao protagonismo das mulheres na construção de um projeto agroecológico para a Borborema.

Marchamos pela vida das mulheres. Marchamos por direitos, por autonomia, por liberdade e por justiça.

Marchamos pelo fim de toda e qualquer forma de violência contra mulher.

Marchamos em defesa da agroecologia como modelo de desenvolvimento rural.

Marchamos pelo reconhecimento e pela afirmação do papel das mulheres na construção da segurança e soberania alimentar.

Marchamos pela defesa das sementes crioulas e adaptadas à nossa realidade e pelo papel das agricultoras como guardiãs da biodiversidade.

Marchamos pela democratização do acesso a água de qualidade para beber, cozinhar e produzir.

A expansão e a consolidação da agroecologia e das conquistas das mulheres exigem o permanente aprofundamento da democracia e a abertura dos espaços de expressão e organização que permitam a luta pela manutenção e ampliação das conquistas já alcançadas e por novos direitos. As mulheres da Borborema estão vigilantes na defesa da democracia e contra qualquer tentativa de subverter a ordem democrática, anular suas conquistas e sufocar seu grito pela vida das mulheres e pela agroecologia.

Assista:

]]>
http://aspta.org.br/2016/04/11/video-vii-marcha-pela-vida-das-mulheres-e-pela-agroecologia/feed/ 0
Vídeo – Da dureza à doçura http://aspta.org.br/2015/11/06/video-da-dureza-a-docura/ http://aspta.org.br/2015/11/06/video-da-dureza-a-docura/#respond Fri, 06 Nov 2015 14:29:55 +0000 http://aspta.org.br/?p=12757 Leia mais]]> … Vive dentro de mim
a mulher cozinheira.
Pimenta e cebola.
Quitute bem feito.
Panela de barro.
Taipa de lenha.
Cozinha antiga
toda pretinha.
Bem cacheada de picumã.
Pedra pontuda.
Cumbuco de coco.
Pisando alho-sal…

Cora Coralina

Da dureza à doçura, não deixe de ver o vídeo da parceria entre as mulheres do Polo da Borborema, na Paraíba, e a Lia Quinderé, Chef Patissier.

]]>
http://aspta.org.br/2015/11/06/video-da-dureza-a-docura/feed/ 0
Produtos da Gente – Taquara tem produtos da gente http://aspta.org.br/2015/07/17/produtos-da-gente-taquara-tem-produtos-da-gente/ http://aspta.org.br/2015/07/17/produtos-da-gente-taquara-tem-produtos-da-gente/#respond Fri, 17 Jul 2015 20:30:02 +0000 http://aspta.org.br/?p=12169 Rita e Aldacir são agricultoras que aproveitam seus quintais para a produção de alimentos, plantas medicinais e temperos. Comercializam na Feira da Freguesia e nas redondezas.

]]>
http://aspta.org.br/2015/07/17/produtos-da-gente-taquara-tem-produtos-da-gente/feed/ 0