Sementes crioulas: produzir, multiplicar e partilhar

feira de sementesMais de 1.000 pessoas, entre agricultoras, agricultores, bem como representantes de movimentos populares, sindicatos, cooperativas, escolas e universidade, e órgãos públicos de pesquisa e extensão participaram da XI Festa Regional das Sementes, realizada no dia 06 de junho, no município de São Jorge d’Oeste-PR. Os agricultores e agricultoras de 40 municípios do sudoeste do estado se fizeram presentes com uma enorme diversidade de sementes para a partilha e disposição para afirmarem o valor de toda essa riqueza para a construção de uma agricultura familiar agroecológica para o estado.

Na manhã do encontro, André Jantara da AS-PTA e Gilberto Beviláqua da Embrapa clima Temperado puderam falar sobre experiências de resgate e multiplicação das sementes crioulas. O primeiro, pela perspectiva do fortalecimento de uma agricultura familiar agroecológica e o outro, trazendo a relevância do tema para a pesquisa.

feira de sementes 2Na experiência do Programa de Desenvolvimento Local da Região do Contestado trazida por Jantara, destacou-se que o trabalho de resgate da agrobiodiversidade, por meio da multiplicação, armazenamento e conservação de sementes, envolvem diretamente cerca de 3.000 famílias da região. Destacou-se ainda a dificuldade que os agricultores têm em proteger suas sementes crioulas da contaminação por transgênicos e apresentou uma metodologia de monitoramento da contaminação e os resultados dos testes de detecção de transgênico nas sementes de algumas propriedades da região Sul do Brasil.

Beviláqua ressaltou a importância dos guardiões de sementes crioulas para a soberania dos povos e como estratégia para a segurança nacional. Apresentou os resultados da pesquisa desenvolvida pela Embrapa Clima Temperado sobre o papel do resgate e da conservação da agrobiodiversidade para a segurança alimentar e para a preservação de cultivares crioulas.

Na parte da tarde aconteceu o momento mais esperado da festa: a partilha das sementes.

A Festa Regional das Sementes a cada ano vem se configurando como um espaço de resistência ao modelo dominante, possibilitando que agricultoras e agricultores compartilhem suas sementes e mostrem que sabem e podem produzir alimentos de qualidade, sem dependência das multinacionais.

 

Com informações da Assesoar (www.assesoar.org.br)

Isto foi postado em Notícias dentro de com os temas e as tags
Faça um comentárioCompartilhe no Facebook

2 comentários

  1. Bernardete Montesano
    Postado 4 de julho de 2014 às 21:37 | Permalink

    QUE ORGULHO DO TRABALHO DA AS-PTA!

  2. Tadeu Cardoso
    Postado 3 de julho de 2014 às 12:06 | Permalink

    Como fala o texto, “importância dos guardiões de sementes crioulas para a soberania dos povos e como estratégia para a segurança nacional” vai ser indispensável, em um futuro próximo, pois são elas que nos a seguram a sustentabilidade Econômica, Ambiental e social.

Postar um comentário

Seu email nunca vai ser compartilhado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Login with Facebook

*
*