Polo da Borborema realiza ciclo de planejamento durante jornadas municipais

jornada 4O Polo da Borborema, um fórum de 14 sindicatos rurais e organizações da agricultura familiar da região da Borborema na Paraíba, vem realizando, desde o mês de janeiro, uma série de encontros denominados Jornada Municipal de Planejamento.

Todos os anos as jornadas fazem parte da etapa de planejamento da ação do Polo e reúnem um número grande de agricultores e agricultoras experimentadores envolvidos na sua dinâmica de atuação nos 14 municípios. O objetivo das jornadas é fazer um balanço das ações desenvolvidas no ano passado e o planejamento para o ano que se inicia. O ciclo teve início em 19 de janeiro e seguirá até o dia 17 de março, os encontros acontecem nas sedes dos sindicatos rurais.

Diagnósticos – A novidade de 2016 é que durante as jornadas está sendo feita a devolução dos diagnósticos municipais, realizados em 2015 à partir da chamada pública de Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER) em Agroecologia do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), executada pela AS-PTA em parceria com o Polo. As duas entidades, a partir das visitas às propriedades e das reuniões nos municípios, estão atualizando o diagnóstico ambiental construído em 2006. Desde então, o conhecimento gerado à partir dos diagnósticos tem sido utilizados para a construção de políticas públicas voltadas para a agricultura familiar na região e para orientar o seu processo de formação.

Os resultados desse novo processo de diagnóstico serão organizados no mapa agroecológico de cada município e no do Polo da Borborema, com as comunidades envolvidas e cores de acordo com suas características climáticas e de solos.

jornada 9Balanço – Durante o momento de balanço, tem sido destacado como avanços: a própria oportunidade da chamada de ATER; o apoio aos Bancos de Sementes e a construção de cisternas à partir de políticas públicas para a convivência com o Semiárido; a inauguração de três novas Feiras Agroecológicas em 2015 (municípios de Queimadas, Areial e Arara); os Fundo Rotativos Solidários de animais voltados para a juventude; a entrega das mudas para novas famílias e a recuperação de áreas degradadas; a entrega de kits para jovens viveiristas e apicultores bem como a unidade de abate de aves; o Programa de Regularização Fundiária nos municípios; 10 novas máquinas ensiladeiras e enfardadeiras para uso coletivo nos municípios; o enfrentamento da violência contra a mulher; e a conquista das (Declaração de Aptidão ao Pronaf (DAP) para jovens entre outras.

Já como desafios apareceram fortemente a gestão dos equipamentos de uso coletivo, a estiagem prolongada e a violência no campo que ameça a permanência das famílias nas comunidades rurais, principalmente da juventude.

Jornada em Queimadas – Neste dia 23 de fevereiro aconteceu a jornada municipal de Queimadas-PB. Maria Anunciada Barbosa Flor, presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais e da coordenação do Polo da Borborema destacou o ano de desafios no cenário nacional para o trabalho como um todo: “2015 foi o ano das mobilizações, seja as de mulheres, com a nossa Marcha (Pela Vida das Mulheres e pela Agroecologia), 5ª Marcha das Margaridas, em Brasília-DF, em Defesa das Políticas Públicas de Convivência com o Semiárido e também em Defesa da Democracia. Nós enquanto sindicato e movimento social temos esse papel de discutir com as comunidades a conjuntura, a gente sabe que tudo que conseguimos avançar foi nos últimos dois governos, por isso precisamos defendemos a manutenção desses direitos”, disse.

As agricultoras Maria do Carmo Silva, conhecida como “Lia”, do Sítio Guritiba e Josélia de Andrade Pereira Silva, do sítio Mumbuca, ressaltaram, em suas avaliações, a importância dos momentos de intercâmbio e o quanto esses momentos estimularam a experimentação em suas comunidades, Josélia dá o seu depoimento: “Eu era uma pessoa de casa, muito caseira, mas o Sindicato me ajudou colocar a ‘cabeça de fora’, eu fui a muitas viagens e em cada vez trouxe uma mala cheia de conhecimentos, nas viagens a gente abre a mente, vê como as coisas são, cresce muito. Então pra mim 2015 foi um ano com esse avanço, de cem a mil”, avalia.

jornada 8Após a rodada de balanço (principais ações de 2015, avanços e desafios) foi feita a devolução do diagnóstico do município, dividido em quatro grandes períodos: 1950 a 1969; 1970 a 1989; 1990 a 2002 e 2003 a 2016. O assessor técnico da AS-PTA, Cleibson Santos, fez a socialização da história do município, construída em um momento anterior. Os agricultores e as agricultoras presentes fizeram acréscimos ou modificações e validaram as informações apresentadas. Em seguida se dividiram em grupos para levantar ações a serem realizadas em 2016, distribuídas nos temas: sementes, criação animal, infância e juventude, fertilidade do solo, cultivos agroflorestais, mercados e recursos hídricos. Esse planejamento servirá como base para o desenvolvimento das ações ao longo do ano.

A reunião em Queimadas foi encerrada com o lançamento da VII Marcha pela Vida das Mulheres e pela Agroecologia, que será realizada no município de Areial e deve reunir cerca de 5 mil mulheres. O STR de Queimadas convidou às mulheres para uma reunião preparatória para o dia 01 de março com mulheres que irão à Marcha: “Muitas mulheres já participaram, mas outras estarão indo pela primeira vez, e talvez ainda não saibam porque a gente está marchando, por isso queremos fazer esse convite para o nosso encontro de preparação”, disse Maria Anunciada.

 

Isto foi postado em Notícias dentro de com os temas e as tags
Faça um comentárioCompartilhe no Facebook

Postar um comentário

Seu email nunca vai ser compartilhado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Login with Facebook

*
*