Revista Agriculturas

Última edição

V12, N3 – Colher a Água, Cultivar a Vida

V12, N3 – Colher a Água, Cultivar a Vida

A chamada crise da água é umas das expressões – uma das mais graves – da chamada crise civilizacional, em que a mercantilização e a exploração de todas as dimensões da vida – e de seres não vivos – ganham contornos planetários na chamada globalização. A chamada crise da água não está desvinculada da devastação florestal, da erosão da biodiversidade, do empobrecimento dos solos, da fome, da sede e da miséria social que se alastra pelo mundo. Ainda mais, está intimamente conectada com as mudanças climáticas, que alteram o ciclo das águas em toda a Terra.

Portanto, para entendermos o processo devastador das águas, precisamos situá-lo no atual paradigma de civilização que é em si mesmo devastador e, assim, buscar – ao menos enxergar – o que setores da humanidade já vêm fazendo para construir novos paradigmas civilizacionais, mais justos, mais sustentáveis, respeitando todos os ciclos da natureza, inclusive o ciclo das águas. Não teremos um novo paradigma de manejo das águas fora de novos paradigmas civilizacionais que urgem, mas ainda não encontraram a possibilidade de real implementação.

Edições anteriores

V12, N2 – Novas conexões entre o rural e o urbano V12, N1 – Solos Vivos V11, N4 – Alimentação Adequada e Saudável Cadernos para debate N2 – Agroecologia e o desenho de sistemas agrícolas resilientes às mudanças climáticas Offprint – Intensification without simplification: a strategy for combating desertification Separata – Intensificação sem simplificação: estratégia de combate à desertificação V11, N3 – Paisagens Camponesas V11, N2 – Agroecologia e a superação da pobreza V11, N1 – Sementes da diversidade: a identidade e o futuro da agricultura familiar Cadernos para debate N1 – Dez qualidades da agricultura familiar V10, N3 – Construção do Conhecimento Agroecológico V10, N2 – Construção Social dos Mercados V10, N1 – Ciência e Poder nos sistemas agroalimentares V9, N3 – Revertendo a desertificação: paisagens revitalizadas pelas comunidades V9, N2 – Semeando Agroecologia nas cidades Número especial – Agroecologia Política na Rio+20 V8, N4 – Acesso à terra e direitos territoriais V8, N3 – Relocalizando os sistemas agroalimentares V8, N2 – As árvores na agricultura V8, N1 – Juventude na construção da agricultura do futuro V3, N4 – Pesquisa em agroecologia: diálogos de saberes no desenvolvimento rural V7, N4 – Ensino da Agroecologia V7, N3 – Água nos agroecossistemas: aproveitando todas as gotas V7, N2 – Financiamento da transição agroecológica V7, N1 – Construção de territórios camponeses V6, N4 – Mulheres construindo a agroecologia V6, N3 – A diversidade do trabalho na agricultura familiar V6, N2 – Integração cultivos-criações V6, N1 – Respostas às mudanças climáticas V5, N4 – Superando a pobreza rural V5, N3 – Manejo sadio dos solos V5, N2 – Equidade e soberania nos mercados V5, N1 – Manejo de organismos espontâneos na agricultura V4, N4 – Saúde pela natureza V4, N3 – Sementes da biodiversidade V4, N2 – Organizações locais na promoção do desenvolvimento V4, N1 – Indo além da substituição de insumos V3, N3 – Caminhos da transição agroecológica V3, N2 – Sistematização: conhecimento que vem das práticas V3, N1 – Das práticas às políticas públicas V2, N4 – Criações de pequenos animais V2, N3 – Gerando riquezas e novos valores V2, N2 – Beneficiamento da produção e acesso a mercados V2, N1 – Infância e juventude no mundo rural V1, N1 – Revalorizando a agrobiodiversidade V1, N0 – Segurança alimentar: a agricultura familiar aponta o caminho